A velha personalidade materialista debate-se em dois estágios, revolta ou depressão. Ambos autodestrutivos, reflexos da reação a tudo que não concordam.

Herança do Materialista em Extinção

A velha personalidade materialista debate-se em dois estágios, revolta ou depressão. Ambos autodestrutivos, reflexos da reação a tudo que não concordam. Vêm o mundo como uma cena de terror, desigualdade, injustiça, miséria e dor.

O Homem da nova era flutua sobre as dores e eventualidades do mundo, percebendo que tudo tem um propósito e o male que afeta cada um, existe para o beneficiar; ele aceita as crises como um caminho, assim como a surfista aceita o poder da gigantesca da onda para se erguer e planar. Aceitar não se trata de uma submissão passiva mas sim uma lide proactiva; ao procurar aceitá-las; enche-se de misericórdia e compaixão e aplica a energia para conseguir sabedoria e servir a humanidade; ele não se culpa nem culpa Deus, ou outros pelos males que o afligem, porque sabe que colhe o que semeou, e por isso cultiva o amor e a aceitação.

A Construção Irracional do Sofrimento

“Mentalidade de bandido”

 

Stress é a energia, produzida quando se nega o que não se pode mudar. É como esmurrar pontas de facas; quanto mais poder e força usar, mais ferido vai ficar. Stress é resultado de uma atitude pouco inteligente em relação aos acontecimentos, pessoas e coisas.

Ansiedade é outra herança materialista. Não confia no fluxo e processo da vida, afasta-se dela como um filho pródigo, embrenhando-se num mundo tenebroso acompanhado pelo medo e pela culpa, um trio que cria o que alguns chamaram de inferno.

Depressão = fechar de um ciclo para uns, prisão para outros.

Embora já outrora descrita, por Hipócrates, foi no último século do milénio, que ela teve uma maior difusão. A aceleração na reta final da velha era, obrigou a humanidade a uma constante confrontação com a realidade (Evoluiu mais o mundo no último século do que nos vinte séculos anteriores). Esse fluxo em alta velocidade, fez com que milhões de homens e mulheres de todas as raças e credos no mundo ocidental, encetassem a fuga para a depressão. Uma forma “cómoda” de negar o fluxo e processo da vida.

O que liga, Stress, Ansiedade e Depressão?

Uma visão materialista da vida. O julgar situações e acontecimentos através da ilusão dos sentidos.

António Shiva.

antonio@solucaoperfeita.com