A conveniente psicose coletiva

Psicose coletiva

O futuro da Humanidade


Apesar do Futuro da Humanidade permanecer obscuro e uma agitação se perceber na escuridão, o alvorecer é iminente. Uma nova consciência desperta, enquanto o Enigma é Revelado.


Já não é mais privilégio de alguns a criação da sua própria realidade. Hoje toda a humanidade tem acesso ao Segredo. Para melhor perceber o Enigma é preciso que leia atentamente algo que vai contra tudo aquilo que acreditou até hoje.

Então vamos lá.


Apesar de nada acontecer por acaso e existir uma solução perfeita e criativa para cada problema, a minha experiência ao longo da minha carreira de treinador em Gestão de Stress ensinou-me que para que se obtenha uma verdadeira metamorfose têm que estar criadas as condições para tal. Não importa a situação miserável em que se encontre o individuo. Nem quanto sofrimento ,dor e miséria experimenta.

Nada disso é suficientemente forte para derrubar a ego-esclerose, base onde assenta todo o mal-estar que a humanidade experimenta. Dor, pobreza, guerra, fome, toda a forma de mal assenta na egoesclerose.
Para que a metamorfose se possa dar na vida de um individuo é preciso que estejam criadas as condições para tal. O sofrimento não é suficientemente forte, é preciso estar farto do sofrimento.

Porquê?


A resposta está no derrubar O Poder dos Mitos.

Veja-se só: apesar da ascensão da humanidade ser iminente, muitas são as barreiras, arquitetadas para atrasar o inevitável.

Muitos dizem que o segredo foi revelado, mas na verdade ele sempre esteve bem na frente de nossos olhos.
Então o que é que impossibilitava?

Os mitos com que nos conservaram tolhidos.

Um dos mitos é o “Castigo de Deus”!

 O mito do Castigo de Deus é uma farsa contra a Humanidade, uma mentira criada e mantida com o objetivo de manter o homem separado de Deus. Bandidos tenebrosos acenavam com o “Castigo de Deus”, unicamente com o intuito de manipular a humanidade, distante da verdadeira fonte da criação. Conseguindo assim manter na escravatura da ignorância, e na ilusão dos sentidos, servindo as suas intenções egoístas.
Num salto Quântico coletivo sai-se da cruel ilusão (embora tão bem descrita por Jesus “Eu e o Pai somos Um”), percebendo-se que Temer a Deus era renegar a essência divina.

A unicidade, o Todo. Com este salto a relação com poder da criação é descodificado.

O medo a Deus é substituído pelo amor. A união entre o poder e a realização.

Assim com clareza os ensinamentos espirituais de todas as épocas emergem na consciência da humanidade que dilui a ego-esclerose, que é mesmo que dizer que a Humanidade se liberta da escravatura da psicose hipnótica, em que tem estado submersa à séculos.


Agora todos estamos cientes que a consciência cria a realidade.

António Shiva